Porque hoje é Sábado – Carlos Drummond de Andrade

Uma das coisas mais bacanas do Porque hoje é Sábado é pesquisar os poetas que vou postar. Mesmo quando escolho um poeta conhecido, tento achar um livro específico, estuda-lo um pouquinho. Como disse no post com Manuel Bandeira, dá algum trabalho, mas vale muito a pena. Para esta semana escolhi Alguma Poesia, livro de estreia … Mais Porque hoje é Sábado – Carlos Drummond de Andrade

O fractal de anacolutos de Pula pula macacada que amanhã não tem mais nada.

“A gente tinha uma riqueza de fatos e protagonistas que fazia cada dia de CSB ser inesquecível.  De fato, era tudo tão expressivo que a mera introdução odo que eram esses tempos já geraria um conto à parte. Ou vários. As lembranças se multiplicam e atraem outras, num fractal de anacolutos”. CARNEIRO. 32 Songs ou … Mais O fractal de anacolutos de Pula pula macacada que amanhã não tem mais nada.

Porque hoje é Sábado – Manuel Bandeira e A Cinza das Horas

Fazer o Porque hoje é Sábado dá um certo trabalho. Não gosto de simplesmente “jogar” um poema, mesmo que seja um velho conhecido (meu e/ou dos meus cinco leitores). Com isso, acabo lendo uma boa quantidade de poesia, muitas das vezes livros inteiros para escolher o texto do Sábado. Não justifica a demora em postar, … Mais Porque hoje é Sábado – Manuel Bandeira e A Cinza das Horas

A Angola antes de si. Umas poucas linhas sobre A Sul, o Sombreiro.

Ganhei “A Sul, o Sombreiro”, um dos mais recentes livros do angolano Pepetela de presente de aniversário. Já havia lido o primeiro livro do espião Jaime Bunda, sua crítica ácida da sociedade angolana disfarçada de pastiche de agente secreto e gostara bastante. Sabendo que boa parte de sua obra tem pano de fundo histórico (seja … Mais A Angola antes de si. Umas poucas linhas sobre A Sul, o Sombreiro.