Feliz cumple, Borges!

 Como bem lembrou um amigo muito querido no meu aniversário, felicidade envolve coca cola, charutos e Jorge Luis Borges. Pois, de um aniversário para outro, hoje é dia de Borges e a única comemoração possível é ler Borges. Ler muito, sempre que possível. As biografias são importantes, os estudos (e as enciclopédias) são importantes, mas … Mais Feliz cumple, Borges!

Porque hoje é Sábado – Roberto Bolaño

Já que teve resenha do último lançamento do chileno Roberto Bolaño com tantas referências ao seu passado de poeta, nada mais justo do que dedicar o Porque Hoje é Sábado à sua poesia. “Bolaño migrou da poesia para a prosa por conta da fome” dizia José Peguero, poeta infrarrealista e amigo do autor de seus … Mais Porque hoje é Sábado – Roberto Bolaño

Seguindo os passos mexicanos de Roberto Bolaño – Comentários sobre O Espírito da Ficção Científica

El burro A veces sueño que Mario Santiago Viene a buscarme con su moto negra. Y dejamos atrás la ciudad y a medida Que las luces van desapareciendo Mario Santiago me dice que se trata De una moto robada, la última moto Robada para viajar por las pobres tierras Del norte, en dirección a Texas, … Mais Seguindo os passos mexicanos de Roberto Bolaño – Comentários sobre O Espírito da Ficção Científica

A Angola antes de si. Umas poucas linhas sobre A Sul, o Sombreiro.

Ganhei “A Sul, o Sombreiro”, um dos mais recentes livros do angolano Pepetela de presente de aniversário. Já havia lido o primeiro livro do espião Jaime Bunda, sua crítica ácida da sociedade angolana disfarçada de pastiche de agente secreto e gostara bastante. Sabendo que boa parte de sua obra tem pano de fundo histórico (seja … Mais A Angola antes de si. Umas poucas linhas sobre A Sul, o Sombreiro.

O tempus fugit de Dino Buzzati. Notas sobre O Deserto dos Tártaros.

Não havia ninguém que lhe dissesse: “Cuidado, Giovanni Drogo!” A vida parecia-lhe uma inesgotável, obstinada ilusão, embora a juventude já tivesse começado a perder o viço. Mas Drogo não conhecia o tempo. Ainda que tivesse diante de si uma mocidade de centenas e centenas de anos, como os deuses, isso também teria sido pouca coisa. … Mais O tempus fugit de Dino Buzzati. Notas sobre O Deserto dos Tártaros.

Jazz, política e boxe. Uma leitura sobre Alguién que anda por ahí.

Mauricio insistía en que empezaran otra botella de champaña y entre copa y copa bailaban en el salón pegajoso de humo de cigarro y medianoche, o quizá a Mauricio en ese momento en que Blues in Thirds les traía desde tan antes el recuerdo de los primeros tiempos, de los primores discos cuando los cumpleaños … Mais Jazz, política e boxe. Uma leitura sobre Alguién que anda por ahí.

O aniversário de Edgar Allan Poe e uma homenagem a uma formadora de leitores

Edgar Allan Poe é um dos meus autores favoritos. Tenho por sua literatura um carinho familiar, pois foi o primeiro autor adulto que li. A bem da verdade, o primeiro autor adulto que alguém leu para mim. A história é interessante e merece ser contada. Estudei a vida toda no Colégio de São Bento, escola bastante … Mais O aniversário de Edgar Allan Poe e uma homenagem a uma formadora de leitores

Preámbulo a las instrucciones para dar cuerda al reloj

Piensa en esto: Cuando te regalan un reloj te regalan un pequeño infierno florido, una cadena de rosas, un calabozo de aire. No te dan solamente un reloj, que los cumplas muy felices, y esperamos que te dure porque es de buena marca, suizo con anácora de rubíes; no te regalan solamente ese menudo picapedrero … Mais Preámbulo a las instrucciones para dar cuerda al reloj

Herança judaica, comunismo, violência e (só um pouquinho de) música: algumas notas sobre Contos de Odessa

“Mamãe estava pálida, tentava enxergar o destino nos meus olhos e olhou para mim com uma compaixão amarga, como se olha para um aleijado, porque só ela sabia como nossa família era infeliz”. Comprei “Contos de Odessa” por puro impulso. A edição baratinha da Penguin Companhia estava lá no caixa e acabei levando o simpático … Mais Herança judaica, comunismo, violência e (só um pouquinho de) música: algumas notas sobre Contos de Odessa