Porque hoje é Sábado – Rainer Maria Rilke

Uma das coisas de que mais me orgulho é ter amigos antigos. Conto, com orgulho, algumas amizades de mais de vinte anos. Muitos deles são leitores do blog e, volta e meia, comentam textos, “pedem” que escreva sobre um ou outro tema, sugerem um poeta para o PQHES, algo que me deixa extremamente feliz. Pois … Mais Porque hoje é Sábado – Rainer Maria Rilke

Porque hoje é Sábado – Roberto Bolaño

Não tinha programado repetir Roberto Bolaño tão pouco tempo depois do primeiro PQHES com um de seus poemas, mas, como hoje completam-se quatorze anos de sua morte, foi inevitável postar novamente um poema do chileno. Bolaño foi um homem de personalidade forte e vida errática e sua morte contribuiu imensamente para a criação do mito. … Mais Porque hoje é Sábado – Roberto Bolaño

Porque hoje é Sábado, Gregório de Matos

Um dos consensos em tempos de redes sociais é que o Brasil é o “país dos memes”. A capacidade nacional de rir da própria desgraça é inegável e a sátira é quase um esporte nacional. Considerando-se nossa história, episódios há mais que suficientes para encher páginas e páginas de sátiras. Pensando nisso, resolvi voltar ao … Mais Porque hoje é Sábado, Gregório de Matos

Porque hoje é Sábado – Roberto Bolaño

Já que teve resenha do último lançamento do chileno Roberto Bolaño com tantas referências ao seu passado de poeta, nada mais justo do que dedicar o Porque Hoje é Sábado à sua poesia. “Bolaño migrou da poesia para a prosa por conta da fome” dizia José Peguero, poeta infrarrealista e amigo do autor de seus … Mais Porque hoje é Sábado – Roberto Bolaño

Porque hoje é Sábado – Oswald de Andrade

Mais um “Porque hoje é Sábado” com um modernista brasileiro. Escolhi, para este Sábado, Oswald de Andrade, o grande agitador cultural do modernismo e, para muitos, o seu mais radical representante. Era uma figura única. Sua vida foi intensa e extremamente interessante. Conheceu algumas das principais figuras das vanguardas europeias do início do século XX. … Mais Porque hoje é Sábado – Oswald de Andrade

Porque hoje é Sábado – Mario de Andrade

Continuo a minha série de “Porque hoje é Sábado” com um poeta do modernismo brasileiro. Depois de Bandeira e Drummond, li Pauliceia Desvairada, segundo livro de Mario de Andrade publicado em 1922, um dos marcos mais relevantes do modernismo brasileiro. Antes de tudo, uma nota pessoal. Não tenho pela poesia de Mario de Andrade o … Mais Porque hoje é Sábado – Mario de Andrade

Porque hoje é Sábado – Carlos Drummond de Andrade

Uma das coisas mais bacanas do Porque hoje é Sábado é pesquisar os poetas que vou postar. Mesmo quando escolho um poeta conhecido, tento achar um livro específico, estuda-lo um pouquinho. Como disse no post com Manuel Bandeira, dá algum trabalho, mas vale muito a pena. Para esta semana escolhi Alguma Poesia, livro de estreia … Mais Porque hoje é Sábado – Carlos Drummond de Andrade

Porque hoje é Sábado – Manuel Bandeira e A Cinza das Horas

Fazer o Porque hoje é Sábado dá um certo trabalho. Não gosto de simplesmente “jogar” um poema, mesmo que seja um velho conhecido (meu e/ou dos meus cinco leitores). Com isso, acabo lendo uma boa quantidade de poesia, muitas das vezes livros inteiros para escolher o texto do Sábado. Não justifica a demora em postar, … Mais Porque hoje é Sábado – Manuel Bandeira e A Cinza das Horas

Porque hoje é Sábado – Edgar Allan Poe e o Corvo

Já comentei sobre Allan Poe aqui no blog. Autor fundamental na minha formação de leitor, conheci-o pelas mãos de uma querida professora no Colégio de São Bento do Rio de Janeiro (contei a história aqui) aos sete anos. Passado tanto tempo (vinte e cinco anos), ele continua, como disse, leitura para todas as horas, companheiro literário … Mais Porque hoje é Sábado – Edgar Allan Poe e o Corvo